terça-feira, 27 de dezembro de 2016

SOLIDÃO!

Eis que se passaram 33 natais, 33 anos de vida!!!!
Aí como anda vazia, tortuosa, na cabeça uma briga consciente de que a minha vida não é ruim que existem tantas pessoas sofrendo de dores e tristezas piores mas não sei.....
Acho que é do ser humano ser assim, ando sempre tão sozinha e solitária, distante de mim tantas pessoas que me amam e tantas que amo tb.
Aqui já não é assim sinto uma frieza uma indiferença, não tenho laços e nem família que me ama, ao menos juro não sentir nada de ninguém.
Sei que quando falamos e pensamos na vida com essa tristeza já vem na cabeça de qualquer pessoa as  minhas filhas, e é somente por elas que sigo, na esperança de que um dia o amor delas
me mantenha forte pra continuar a viver.
Sei que vem aquelas frases: aah mais elas te amam! sei que amam mas não me sinto de forma alguma insubstituível.Tive tanta incerteza da vida ser continuada, que me dediquei a fazer com que elas fossem mais autosuficiente, sem mimos e frescuras, como se apressasse o crescimento delas, não as crio com apego, sendo assim elas se acostumam fácil com o seu redor.
Pedindo a Deus que elas não sofram e tenham uma vida de luz e amor!

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Dói!

Tá difícil suportar a solidão, cada dia que passa só aumenta, palavras me faltam pra descrever tamanha tristeza!

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Correnteza....

Os dias passam, e continuo na tentativa sem fim de ser feliz.
Minhas filhas lindas princesas mas vejo nelas traços do meu sofrimento, elas entendem o que é estar triste e entendem mais ainda o choro.
Tenho por costume chorar, infelizmente, choro por ver a felicidade dos outros e choro por ver a tristeza também, às vezes o olhar se perde pela janela, procurando simplesmente motivos.
Sou uma mãe muito preocupada com o futuro das minhas filhas e este futuro que me prende aqui, o futuro delas.
Chegou uma fase de transição, minha filha mais velha que desde os sete meses fica a creche em tempo integral, a partir do ano que vem irá para o primeiro ano do ensino fundamental e consequentemente para o período matutino, gente do céu não consigo entender como pode? tudo parece mais difícil para mães que se preocupam do que para aquelas que esperam alternativas do poder público....estamos em setembro, e já estou quase louca de pensar onde vou deixar ela no meio período que não estará na escola,visto que não possui condições financeiras para pagar.
Sem alternativas por enquanto estou perdida mas sei que vou conseguir achar uma forma.
Meu trabalho como todo ano eleitoral está confuso, já que ano que vem não se sabe quem será o patrão...
Outro problema a resolver é que tenho habilitação e não consigo dirigir, aí que tristeza isso me dá, e minha vida fica mais difícil.
Ao mesmo tempo de toda angustia que vivo, minha filha fez teste para um curso gratuito de ginástica olímpica e passou, começaram as aulas já, como admiro esse esporte.

Está próximo o dia que se completam três anos de morte da minha mãe, e o sofrimento ainda é o mesmo, ao escrever as lágrimas escorrem sem ter como segurar, da mesma forma que escorrem por várias vezes ao dia, como se fosse agora sua partida, tenho falado com pessoas espiritas que me aconselham a não chorar, mas o choro é unica forma que encontro de alívio.

Tristeza e saudade sem fim, com ela meu mundo tinha mais luz e mais cor.

As vezes vejo tudo cinza.

Ótimo setembro a todos!

Resultado de imagem para vazio

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Tristeza....sem fim....

Os dias passam de uma forma que não consigo aproveitá-los, não consigo me sentir disposta a fazer nada quando chego em casa.
Não consigo achar forças pra continuar, nada parece fazer sentido, a solidão é frequente, mesmo estando com centenas de pessoas ao meu redor.
Já não me sinto útil pra nada e começo a pensar até que ponto a minha presença na vida das minhas filhas será bom pra elas.
Brigas são frequentes e já não vejo lógica.
A distância da minha família é enorme, já não é só física, minha mãe faleceu e com ela levou os laços de família que existiam, e aos poucos não recebo mais nem feliz aniversário nem dia das mães e nem pensar em um bom dia....ah aquele BOM DIA dito com a alma como se dissesse que daria o mundo pra quele ser um ótimo dia pra mim, esse era o bom dia da minha mãe.....
Me sinto num oceano sem saber nadar, estou afundando devagar....